Bandidos invadem agência dos Correios e fogem com cofre

Durante ação criminosa, marginais desligaram o sistema de segurança Seis bandidos invadiram na madrugada de hoje a agência dos Correios localizada na Rua Rodolfo José Pinho, próximo a Rua Chaadi Scaff, no Bairro Jardim São Bento, em Campo Grande. Eles fugiram levando o cofre, depois de desligar o sistema de segurança instalado no local. A suspeita […]

Comentar
Compartilhar
17 out 2016 Por Correio do Estado 9h29

Durante ação criminosa, marginais desligaram o sistema de segurança

roubo-correios-ar

Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado

Seis bandidos invadiram na madrugada de hoje a agência dos Correios localizada na Rua Rodolfo José Pinho, próximo a Rua Chaadi Scaff, no Bairro Jardim São Bento, em Campo Grande. Eles fugiram levando o cofre, depois de desligar o sistema de segurança instalado no local. A suspeita é de que o compartimento estava vazio.

De acordo com informações repassadas por agentes da Polícia Federal, os criminosos chegaram nos Correios em uma caminhonete Amarok, verde, arrombaram a fechadura da porta que dá acesso ao interior da agência e foram para a sala da tesouraria.

Durante a ação criminosa, marginais desligaram o sistema de segurança para dificultar o trabalho de investigação da polícia.

Testemunhas que passavam pelo local hoje de manhã, desconfiaram que havia algo estranho na agência e acionaram a Polícia Militar (PM), no entanto, quando militares chegaram, perceberam que o crime já tinha sido concluído.

Agentes da Polícia Federal fizeram análises de marcas de digitais deixadas no local. Esta não é a primeira vez que a agência é alvo de criminosos.

Conforme a gerência de segurança empresarial, Mato Grosso do Sul tem enfrentado uma onda de ataques as agências dos Correios. De março até agora foram 16 casos, incluindo roubos e furtos. Quatro roubos foram no interior, nas cidades de Terenos, Ribas do Rio Pardo, Miranda e Sidrolândia.

Furtos tem sido comuns em finais de semana e feriados. A agência da Rua Rodolfo José Pinho foi invadida há cerca de um mês e meio e, por conta da vulnerabilidade, seria fechada no próximo dia 4.

Colunas

Contraponto