Boca de urna e transporte de eleitores foram flagrados pela PF durante eleições em Corumbá e Ladário

A Polícia Federal não divulgou nomes dos candidatos eleitos nem os cargos a que concorriam Corumbá (MS)- O trabalho realizado pela Polícia Federal em Corumbá durante as eleições municipais 2016, resultou na apreensão de diversas pessoas que estão sendo investigadas por participação em crimes eleitorais. Sem fornecer nomes ou cargos em que os envolvidos flagrados […]

Comentar
Compartilhar
05 out 2016 Por Erik Silva 14h35

A Polícia Federal não divulgou nomes dos candidatos eleitos nem os cargos a que concorriam

Mais de 30 policiais trabalharam no combate a irregularidades e crimes eleitorais / Fotos: Erik Silva

Mais de 30 policiais trabalharam no combate a irregularidades e crimes eleitorais / Fotos: Erik Silva

Corumbá (MS)- O trabalho realizado pela Polícia Federal em Corumbá durante as eleições municipais 2016, resultou na apreensão de diversas pessoas que estão sendo investigadas por participação em crimes eleitorais. Sem fornecer nomes ou cargos em que os envolvidos flagrados pudessem estar ligados, a Assessoria de Comunicação da PF informou, que duas pessoas foram detidas acusadas de transporte de eleitores para dois candidatos que teriam inclusive, sido eleitos até as seções de votação, no Domingo (2).

Treze eleitores foram ouvidos como testemunhas e posteriormente liberados. Os condutores foram detidos e liberados no dia seguinte à votação, mas os veículos utilizados permanecem no pátio da Polícia Federal.

O crime eleitoral conhecido como Boca de Urna também levou a prisão de dois candidatos flagrados pela Polícia, um seria candidato a vereador de Corumbá e outro candidato a prefeito de Ladário. Também forma efetuadas buscas na casa de um candidato a vereador e em seu comitê político.

Segundo informou ao Folha MS, as investigações devem prosseguir até o esclarecimento dos fatos e posteriormente, se ficarem comprovadas as irregularidades, as denúncias serão encaminhadas ao Ministério Público e a Justiça Eleitoral.

 

 

Colunas

Contraponto