Canal Futura exibirá programa especial sobre a cultura ladarense

Foi com o intuito de descobrir lugares repletos de histórias para contar que o instituto Marlin Azul por intermédio da Fundação de Cultura veio a Ladário trazendo o projeto. O Circuito Revelando Brasis chegou ao município em novembro de 2015 para lançar o curta-metragem, feito, produzido e dirigido pelo ladarense, Sebastião de Souza Brandão, mais […]

Comentar
Compartilhar
28 set 2016 Por Ascom PML 8h16
A matéria será reproduzida durante os dias 30 de setembro; 03 e 04 de outubro

A matéria será reproduzida durante os dias 30 de setembro; 03 e 04 de outubro

Foi com o intuito de descobrir lugares repletos de histórias para contar que o instituto Marlin Azul por intermédio da Fundação de Cultura veio a Ladário trazendo o projeto.

O Circuito Revelando Brasis chegou ao município em novembro de 2015 para lançar o curta-metragem, feito, produzido e dirigido pelo ladarense, Sebastião de Souza Brandão, mais conhecido como ‘Seo Sebastião’. Com o nome: O trem fantasma e a viola de cocho, o filme de 15 minutos contou a história de uma lenda conhecida pelos ferroviários e também da viola de cocho, desde a sua confecção até o produto final.

Para divulgar esta obra genuinamente ladarense, o mestre do saber, Sebastião Cururueiro estará no programa Revelando Brasis do Canal Futura. A matéria será reproduzida durante os dias 30 de setembro; 03 e 04 de outubro em horários alternados.

Confira a programação:

30 de setembro (sexta-feira) às 21h30

03 de outubro (segunda-feira) às 14h00

04 de outubro (terça-feira) às 02h00

Sobre o Projeto

Revelando os Brasis é um projeto de formação e inclusão audiovisuais de moradores de pequenas cidades. Qualquer brasileiro maior de 18 anos, residente em municípios com até 20 mil habitantes, pode inscrever uma história original real ou de ficção no Concurso Nacional de Histórias.

Os autores das histórias selecionadas participam de oficinas preparatórias de Roteiro, Direção, Produção, Fotografia, Som, Edição, Direção de Arte, Direitos Autorais, Mobilização e Pesquisa com o objetivo de transformar suas histórias em filmes com duração de até 15 minutos.

Depois, eles retornam às cidades para colocar em prática o que aprenderam, a fim de realizar o filme. Lá, membros da comunidade assumem funções dentro da equipe de produção, contribuindo para execução da obra. Após a edição e a finalização, as obras integram um circuito de exibição aberto e gratuito pelos municípios participantes e pelas capitais dos estados integrantes da edição.

 

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Leia Também

Colunas

Contraponto