Chefe do tráfico que integrava o PCC é morto em confronto com policiais

Criminoso foi atingido com dois tiros e morreu em hospital

Comentar
Compartilhar
22 nov 2016 Por Correio do Estado 8h12
fuzis-dof1

Três fuzis, revólver e centenas de munições foram apreendidas na operação – Divulgação

Jeferson Barbosa, 34 anos, conhecido no meio criminoso pelo codinome “Di Menor”, apontado como chefe do tráfico de drogas na região de fronteira com o Paraguai e integrante da facção Primeiro Comando da Capital (PCC), morreu depois de confronto em operação policial. O episódio aconteceu na noite de ontem, em casa onde três outros integrantes do bando foram presos, na Rua Isaias Camargo, na Vila Nova, em Coronel Sapucaia.

Policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), em conjunto com as policias civil e militar, apuravam denúncia de que no imóvel havia grupo fortemente armado e, depois de monitoramentos, articularam para a noite de ontem a ação policial.

Ainda do lado de fora do imóvel, policiais ordenaram que o grupo se entregasse, mas não foram obedecidos e Jeferson, em princípio, fugiu pelo telhado atirando. O criminoso entrou em casa ao lado, outra vez confrontou policiais e acabou baleado com dois tiros. Ele chegou a ser levado para hospital, contudo não resistiu.

De acordo com informações divulgadas pela polícia, Jeferson era um dos líderes do tráfico de drogas e integrava a facção PCC, que atua dentro de fora de presídios. O criminoso teria articulado, inclusive, atentados contra autoridades paraguaias.

Além da espingarda calibre 12, usada pelo traficante, no imóvel onde outros três integrantes do grupo foram preso foram apreendidos três fuzis, um revólver calibre 38 e quase 1,2 mil munições.

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Colunas

Contraponto