Cinco meses após inauguração, obras de acabamento no Jardim da Independência ainda não foram concluídas

Além da ausência de gramado, local possui falhas de acabamento no piso, calçada e coreto

Comentar
Compartilhar
24 nov 2016 Por Erik Silva 7h55
No lugar onde deveria ter um grama, frequentadores encontram apenas um aviso / Fotos: Erik Silva

No lugar onde deveria ter um grama, frequentadores encontram apenas um aviso / Fotos: Erik Silva

Corumbá (MS)- Quase cinco meses após passar por um processo completo de restauração em que precisou permanecer fechada por um ano para realização das obras do PAC Cidades Históricas, a ausência de gramado, e má qualidade do serviço de acabamentos em boa parte do Jardim da Independência tem gerado críticas de frequentadores do local. As obras que teriam custado aos cofres públicos mais de dois milhões de reais, foram entregues no dia 29 de junho de 2016 e conforme o projeto formulado pela Fundação do Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico de Corumbá, previa a restauração das esculturas, coreto, lago e guarda-corpo, Massa Terra, piso, pergolados, instalação de iluminação com lâmpadas de LED e obras de paisagismo ao longo de mais de 11.000 M² de área verde.

Conforme explicações da Fuphan logo após a entrega das obras, no local foram feitas “a remoção e envolvimento do solo dos canteiros, com o plantio de grama amendoim – indicada para áreas de meia sombra e sol – respeitando a linha paisagística que prioriza folhagens e ilhas verdes, e espécies florísticas. Foram plantadas folhagens como “costela-de-adão”, em árvores de grande porte, e “singônio”, formando a bordadura do lago; foi feita complementação das mudas de bambu, preservando os 07 “tufos” ao redor do lago, característica marcante dos projetos de Glaziou; foram colocadas plantas ornamentais nas bases do Coreto, na base do Monumento a Antônio Maria e trepadeiras nos Pergolados”.

No ato da entrega foi reforçado que o crescimento do gramado seria progressivo, pois os canteiros teriam recebido o plantio recente de sementes. Mas mesmo após um longo período da entrega das obras, quem passa pelo Jardim da Independência encontra apenas os canteiros com poucos amontoados com um gramado falho em meio as placas de “Não Pise na Grama” que praticamente não existe. Um gradeamento chegou a ser instalado com o intuito de impedir a passagem de pedestres no espaço, mas a medida não foi o suficiente para o crescimento da grama.

Projeto inicial previa o plantio de grama da espécie amendoim

Projeto inicial previa o plantio de grama da espécie amendoim

Frequentadores reclamam ainda da qualidade no acabamento de alguns pontos do jardim, as pedras portuguesas que foram removidas completamente para instalação de sistema de irrigação, possuem espaços que foram preenchidos com cimento, o mesmo material também foi utilizado para fazer o acabamento no piso de granito na escadaria do coreto. Uma espécie de mangueira que é estendida geralmente no período noturno e liga o registro de água até o lago também incomoda. “Não entendo o motivo dessa mangueira esticada no meio da praça, se o sistema de irrigação foi feito por baixo da terra, porque não aproveitaram e passaram esse cano também? É algo que não faz sentido”, questionou a funcionária pública Suellen Novaes.

Para o aposentado Jurandir Gomez, que costuma levar os netos no parquinho da praça, os avisos de “Não pise na grama” espalhados nos canteiros, chegam a soar como uma ironia. “É até engraçado os avisos para não pisar em algo que não existe, e nos poucos canteiros em que nasceram, mas se parecem com mato e não com grama”, relatou.

A limpeza dos lagos é outro ponto questionado pelos frequentadores que observam uma água com aspecto esverdeado, com lodo e muita sujeira boiando na superfície.

Água esverdeada e sujeira se acumulam nos lagos do Jardim

Água esverdeada e sujeira se acumulam nos lagos do Jardim

Ao Folha MS a Prefeitura de Corumbá afirmou que “A empresa ainda não receberá o pagamento do plantio da grama enquanto ela não tomar providências em relação ao problema”, mas não informou se existe um prazo para que o replantio da grama seja feita.

Ainda conforme informações da assessoria de comunicação do município, o processo de finalização do pagamento dos serviços prestados pela empresa C. C. Ferreira Lopes & Cia Ltda, vencedora da licitação, aguardam a solução de outros problemas de acabamento observados após a entrega da obra.  “Apesar da obra já estar aberta e entregue a população, alguns problemas como gramado, detalhes de acabamento e parte do calçamento na rua XV de novembro soltando, ainda faltam ser resolvidos pela empresa para posterior pagamento final. O processo ainda não terminou por causa desses detalhes”.

 

 

 

 

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Leia Também

Colunas

Contraponto