Em aula de Filosofia alunos se socializam através da arte com grafitagem

Aula reuniu estudantes de três turmas do 3º Ano do Ensino médio

Comentar
Compartilhar
11 nov 2016 Por Erik Silva 9h08
Aula de Filosofia trouxe a experiência da arte do grafite para os estudantes / Fotos: Erik Silva

Aula de Filosofia trouxe a experiência da arte do grafite para os estudantes / Fotos: Erik Silva

Ladário (MS)- Por muito tempo visto como um assunto irrelevante e até mesmo uma contravenção, atualmente o grafite já é considerado como uma forma de expressão incluída no âmbito das artes visuais, mais especificamente, da arte urbana, em que o artista aproveita os espaços públicos, criando uma linguagem comum para interagir com a cidade. Utilizando essa sensibilidade e o poder da interação que arte promove junto à comunidade, Alexandra Ancina, uma professora de Filosofia no colégio 2 de Setembro em Ladário, uniu três turmas do terceiro ano do ensino médio em uma aula de integração social, cultural, artística e filosófica através do grafiti.

Alunos tiveram contato com técnicas de Caligrafite e Stencil

Alunos tiveram contato com técnicas de Caligrafite e Stencil

Com a participação do artista Helker Hernany e alunos do estúdio Eterno Arte Crew, os estudantes do 3º ano tiveram a oportunidade de ter um contato mais próximo com a arte do grafite, a sua história e sua participação perante a sociedade. Todos compartilharam da introdução ao curso das técnicas de Stencil e Caligrafite e ainda tiveram a oportunidade de participar da pintura de uma parte do muro do colégio.

Para Ana Maria, diretora da instituição, a atividade externa é de grande importância no envolvimento dos alunos, no sentido de levar a interação do que é passado através dos livros para a realidade. A professora Alexandra reforça que este tipo de atividade leva o aluno a desenvolver um raciocínio prático dos conceitos da filosofia. “ Estamos agregando conhecimento, socialização e  trazendo o parecer de um projeto que trata ainda a questão da reforma no ensino médio proposto pelo Governo Federal, mostrando que a ideia da Filosofia, Sociologia entre outras disciplinas se tornarem optativas, traz uma grande perda de benefícios para os alunos, então essa atividade mostra a eles muito bem o intuito da filosofia  nas questões críticas de argumentar, ponderar e discutir ideias e dessa forma fazer os alunos pensarem sobre a importância dessas matérias no currículo escolar”, afirmou.

Para o artista urbano Helker Hernany, a aplicação da arte do grafite nas matérias escolares tem demonstrado uma mudança no comportamento social que passam a enxergar o grafite como um importante aliado no ensino.

Breno Rodrigo estudante do 3º ano do ensino médio

“Essas disciplinas vão fazer falta” disse Breno Rodrigo estudante do 3º ano do ensino médio

“O uso da arte em especial do grafite nas atividades escolares e a abrangência em que ela pode ser aplicada, como neste caso na aula de sociologia, reforça ainda mais a importância da arte no currículo escolar. A arte não traz apenas conhecimento técnico ao aluno, mas agrega valores na vida de cada cidadão, educação, consciência, mudança de pensamento, raciocínio entre tantos benefícios, o conhecimento que adquirimos em livros pode ser esquecido, mas o conhecimento que ganhamos através da arte, nunca se perde”, disse.

Estudante do último ano do ensino médio, o aluno Breno Rodrigo salientou que as matérias curriculares que passarão a ser optativas, deverão fazer falta aos novos alunos.

“Essa é uma aula diferenciada com uma maneira de conhecer na prática tipos de arte como a grafitagem e eu achei muito interessante o que o professor passou, sobre a mutação que essa arte vem passando ao longo dos anos com a diferenciação da arte do grafite para pichação. Acredito que essa mudança no ensino médio deixando algumas matérias de ser obrigatórias, vai fazer muita falta”, afirmou.

 

grafite6

grafite7

grafite4 grafite3

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Colunas

Contraponto