Entre prioridades da gestão, Ruiter fala em aproximar prefeitura da População

Corumbá (MS)- Eleito prefeito com 23,566 votos — 46,41% do total de votos válidos — Ruiter Cunha (PSDB) disse que pretende trabalhar a proximidade da prefeitura com a população em sua terceira gestão à frente do município, a partir de janeiro de 2017. Logo após a confirmação da vitória, Ruiter afirmou a reportagem do Folha […]

Comentar
Compartilhar
07 out 2016 Por Erik Silva 8h00
Prefeito eleito analisa possíveis nomes para sua gestão

Prefeito eleito analisa possíveis nomes para sua gestão

Corumbá (MS)- Eleito prefeito com 23,566 votos — 46,41% do total de votos válidos — Ruiter Cunha (PSDB) disse que pretende trabalhar a proximidade da prefeitura com a população em sua terceira gestão à frente do município, a partir de janeiro de 2017. Logo após a confirmação da vitória, Ruiter afirmou a reportagem do Folha MS que ainda não definiu nomes que irão compor o seu governo e secretariado, mas adiantou que para assumir os cargos, vai priorizar além da capacidade técnica, a acessibilidade das pessoas que deverão assumir as secretárias em relação a população.

“Ainda não tenho nomes definidos, primeiro estamos pensando no perfil, o primeiro critério que utilizamos para escolha de nomes é, indiscutivelmente que eles tenham conhecimento da área em que vão atuar, em segundo, mas não menos importante, é que sejam pessoas de fácil relacionamento, que conversem com as pessoas, que sejam de fácil acessibilidade, franquiem o acesso das pessoas à administração, até porque um dos compromissos, um dos pilares maiores da nossa gestão é justamente permitir que as pessoas participem, nós queremos eliminar este distanciamento que houve entre a prefeitura e a população, eu acho evidente que se faz uma política melhor a partir do momento que as pessoas se veem participando da administração”, afirmou.

Em relação a transição de governo o prefeito eleito disse que está aguardando a sinalização da atual administração, para poder se inteirar da real situação do município e somente a partir daí, com as informações em mãos traçar a realização do seu plano de governo.

“Desde o final da eleição até o início da gestão, existe um momento muito importante que é a transição do governo, onde de fato vamos poder ter um diagnóstico da situação como um todo da prefeitura. E a gente está aguardado para iniciar essa transição, ter acesso a algumas informações justamente para poder balizar as nossas ações a partir do início do mandato, o alvo da administração pública é a população, e não se pode ou até mesmo tentar impedir a população de que continue a receber serviços, pelo contrário deve-se facilitar o acesso as essas informações para que as pessoas não sofram processo de paralisação e outros transtornos” ressaltou.

Questionado a respeito das organizações institucionais da prefeitura criados no atual governo, o prefeito eleito disse que por enquanto não tem como avaliar a permanência ou exclusão desses órgãos, mas que tão logo tome ciência da situação financeira e organizacional do município, fará as avaliações necessárias.

“Vai depender muito da transição, vamos levantar um organograma institucional da prefeitura para gente analisar o que vamos manter ou em que se faz algumas adequações que entendermos que seja necessário, talvez enxugar algumas estruturas, ampliar em outras, enfim, mas isso eu só vou poder ter uma avaliação melhor depois da análise completa de todo esse levantamento”

Sensibilidade

Um dos aspectos abordados durante a entrevista concedida ao Folha MS, Ruiter foi enfático em dizer que seu governo será pautado na humanização e aproximação da população com o poder público.

“Gerir uma cidade não é apenas ter a preocupação da parte burocrática e ela predominar, acho que a gente tem também que tratar com sensibilidade os assuntos oriundos da administração pública, sempre digo que o resultado da eficiência do poder público, é a satisfação do cidadão, e eu vejo que cidadão prefere ser tratado dessa forma, com respeito, humanização e é isso que a gente quer implantar na nossa filosofia de trabalho”, continuou

Apoio do Governo

Sem contar com o apoio do Governo do estado durante seis, dos oito anos que esteve à frente da Prefeitura de Corumbá, Ruiter disse acreditar na parceria formada ente o atual governador Reinaldo Azambuja para fazer com que a região recupere o prestigio político e caminhe em sentido ao desenvolvimento.

“O governador foi o grande responsável por tudo, esse projeto foi ele quem idealizou e nos chamou para compor este time lá no início da gestão dele, e eu aceitei esse convite, me lembro de quando sai do PT, até porque não tinha mais espaço dentro da sigla, foi objeto de discussão muito grande, mas recebi esse convite do governador que acreditou em nosso potencial, a partir daí culminou nesse projeto político que agora eu chamo de projeto de governo para nossa região e o Governador está muito animado e entusiasmado de ser esse parceiro da região, sabemos que hoje Corumbá passa por um isolamento político sem ter representatividade na Assembleia legislativa nem no congresso nacional e para suprir essa carência é importante que a gente cada vez mais tenha relacionamentos com pessoas que ocupem cargos de destaque e ter o governador do nosso lado, a maior liderança política regional é muito importante” continuou.

Ruiter falou ainda sobre a oportunidade de conquistar benefícios para população em um governo baseado em parcerias.

“Todas as ações que pudermos fazer em parceria com estado significa ampliar a oportunidade das pessoas e acho que essa é um benefício que poderemos aproveitar para o bem, até porque eu vim de uma gestão que durante seis anos não teve um bom relacionamento com o governo do estado, mas agora temos a oportunidade de construirmos juntos e acho que tem tudo para ser um novo momento político para Corumbá, inclusive isso foi um dos assuntos tratados com o governador que se demonstrou muito interessado justamente em recuperar esse prestigio político da cidade, então acredito que temos tudo para em 2018 fazer Corumbá voltar a ter sua representatividade na Assembleia, até porque não temos nenhum pensamento ou projetos individualistas, pelo contrário, nosso pensamento é algo maior, pensando em Corumbá conseguir novas lideranças e assim conseguir de fato mais força e mais condições ”, concluiu.

O resultado obtido nas urnas através das escolhas feitas pela população, será avaliada com muita sensibilidade pelo novo governo. Segundo Ruiter, é preciso atenção a sinalização do eleitor que, além de mostrar não estar satisfeito com a maneira que o município vem sendo conduzido, claramente demonstra a decepção pela classe política.

“Acho que é muito importante não só para as pessoas que perderam a eleição reconhecerem que estavam errados, mas principalmente para quem ganhou, e nossa responsabilidade é maior ainda, através do voto as pessoas confiaram em nós até porque não queriam este projeto que está ai, então temos que fazer de fato com que as coisas aconteçam e acho que este é o recado do eleitor, e temos nisso uma motivação maior em trabalhar arduamente para que a expectativa dessas pessoas se concretize e contagie a todo mundo”, concluiu.

Perseguição

Ruiter disse ver com tristeza o fato de algumas pessoas usarem de artifícios inverídicos na tentativa de denigrir a imagem ou pleitearem uma forma de diminuir uma vitória conquistada nas urnas. “Não digo que esteja perplexo com algumas situações que começam a surgir logo após a eleição, mas vejo com muita tristeza e acho que não reconhecer a legitimidade de uma população que exerceu o seu direito e escolheu os seus representantes, é um ato de desrespeito a nossa cidadania então eu acompanho essas situações e me parece que essa paixão pelo poder e a busca por alguma possibilidade de quem lá está não se afastar do poder é uma manifestação própria de muito orgulho, ou algo mais sério tipo pretender que se esconda alguma coisa, que não se dê conhecimento para aprofundar  algumas situações. Me causa perplexidade ver de alguém que se diz democrático, que apregoa ser um embrião de uma política reconhecidamente democrática, se manifestar dessa forma”, afirmou.

 

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Colunas

Contraponto