Estado vai reduzir secretarias e diminuir estrutura para economizar

Intenção do governo é reduzir custos da administração para não pesar no orçamento mensal O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) revelou nesta quinta-feira (13), que vai fazer uma nova redução no número de secretarias e “enxugar” mais o tamanho da estrutura do Estado. A intenção é reduzir custos e tornar a gestão mais ágil. Ele anunciou […]

Comentar
Compartilhar
14 out 2016 Por Campo Grande News 8h20

Intenção do governo é reduzir custos da administração para não pesar no orçamento mensal

 Ao todo serão destinados a 33 prefeituras de Mato Grosso do Sul e ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul cerca de R$ 69 milhões em reforço de caixa / Foto: Chico Ribeiro

Reinaldo reduziu de 15 para 13 secretarias, quando assumiu o governo, em janeiro de 2015, fazendo a fusão de algumas pastas

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) revelou nesta quinta-feira (13), que vai fazer uma nova redução no número de secretarias e “enxugar” mais o tamanho da estrutura do Estado. A intenção é reduzir custos e tornar a gestão mais ágil. Ele anunciou que estas mudanças serão encaminhadas para Assembleia Legislativa, no início de novembro.

“Faremos um novo enxugamento do Estado, para diminuir seu tamanho, sem onerar o segmento produtivo, já que estamos no limite da carga tributária, mas mantendo qualidade do serviço público”, disse Azambuja, durante reunião com o setor empresarial, no gabinete da Governadoria.

Reinaldo não especificou quais as mudanças e que secretarias serão extintas, mas ponderou que este projeto está sendo elaborado pelo secretário Eduardo Riedel, que no começo de novembro, vai fechar o texto e encaminhar para Assembleia. “O governo está fazendo sua parte desde janeiro de 2015, agora está sendo estudado este novo desenho, para reduzir custos”.

O governador ressaltou que com as mudanças, o governo vai ter mais eficiência e agilidade nas suas atividades, com redução de despesas, mantendo qualidade no que é entregue à população. “Não podemos expandir as despesas, sem aumento de receita, que foi menor em 2016, do que no ano passado, por isso vamos diminuir a estrutura do Estado”.

Reinaldo reduziu de 15 para 13 secretarias, quando assumiu o governo, em janeiro de 2015, fazendo a fusão de algumas pastas e extinguindo outras, como a da Juventude. Também solicitou que cada setor diminuísse em 20% os custos e número de funcionários comissionados. O tucano agora anunciou um novo corte de despesas.

Leia Também

Colunas

Contraponto