Feapan mostra a força da pecuária pantaneira com bons negócios

Corumbá (MS) – A liquidez nos leilões realizados durante a Feira Agropecuária do Pantanal (Feapan), onde os animais – touros de alto padrão genético, gado de corte e cavalos pantaneiros – foram comercializados com média de preços acima do praticado no mercado, demonstra, mais uma vez, a força da pecuária na planície, que vem se […]

Comentar
Compartilhar
01 nov 2016 Por Redação 10h35
Feapan 2016 será realizada entre os dias 27 a 30 de outubro

Feapan 2016 foi realizada entre os dias 27 a 30 de outubro

Corumbá (MS) – A liquidez nos leilões realizados durante a Feira Agropecuária do Pantanal (Feapan), onde os animais – touros de alto padrão genético, gado de corte e cavalos pantaneiros – foram comercializados com média de preços acima do praticado no mercado, demonstra, mais uma vez, a força da pecuária na planície, que vem se destacando com a introdução de novas tecnologias e melhoria da pastagem.

O sucesso nos arremates de 300 touros nelore de reprodução e de cavalos pantaneiros – raça nobre da região -, segundo o presidente do Sindicato Rural de Corumbá, Luciano Aguilar Leite, superou as expectativas em tempos de crise econômica e incertezas no campo. “A Feapan é um termômetro e podemos afirmar que o agronegócio se mantém forte e se sustentando no Pantanal com sustentabilidade”, disse ele.

Se a presença do público no Parque de Exposição Belmiro Maciel de Barros durante os quatro dias da Feapan foi menor em relação ao ano passado, mesmo com portões abertos – reflexo da crise no bolso do trabalhador -, os negócios estiveram em alta durante o maior evento agropecuário da planície. O 12º leilão da Fazenda Esperança alcançou média de R$ 8 mil por animal, com alguns exemplares sendo vendidos acima de R$ 10 mil, com pagamentos em 24 parcelas.

A comercialização de animais de corte na Fazenda Novo Horizonte, região da Nhecolândia, realizada pela Leiloboi como parte da programação da feira, alcançou a cifra de R$ 252,6 mil. Os machos de 12 meses alcançaram preço médio de R$ 1.115,00. O 21º leilão de elite do cavalo pantaneiro, com exemplares apenas dos criatórios do Estado, movimentou R$ 172,8 mil, com médias de R$ 9.370 (fêmeas) e R$ 8.500 (machos).

Homenagens

A Feapan foi realizada de 27 a 30 de outubro, em Corumbá, com o apoio do Governo do Estado e Banco do Brasil. No encerramento, domingo, o Sindicato Rural do município prestou homenagem aos produtores rurais, agencias bancárias e empresas rurais que contribuíram com doações para a construção do novo mangueiro do Parque de Exposição Belmiro Maciel de Barros, inaugurado durante a feira.

Os homenageados são: Agropecuária Gisam, Alfredo Zanlutti Junior, André Medeiros, Antônio Tadeu Jallad, Augusta ines Santa Lucci Rettore, Banco Santander, Beatriz de Barros Marinho, Bruno Viegas de Barros, Carlos Albaneze Sahib, Carlos de Barros Rodrigues Leite, Celso Fernando de Barros, CLC (Circuito do Laço Comprido), Condomínio Abílio Leite de Barros, David Luiz de Almeida, Dirceu Migueis Pinto, Elias Kassar, Elísio Curvo, Ema (Empresa Marinho Agropecuária), Emílio César Miranda de Barros, Fazenda Bahia das Pedras, Fazenda Nhuvai, Fazenda Santa Eugênia, Fazenda Tarumã, Gílson Araujo de Barros, Gley Maciel de Barros, Guaritá Leilões Rurais, Iran Leite de Barros, Luciano Aguilar Leite, Luiz Alberto Pinto de Figueiredo, Manoel Martins de Almeida, Mercy Roberto Vilela, Muniffe Andrade Aragi, Oscar Augusto Costa Marques Neto, Ricardo Lins de Barros, Sônia de Souza Lacerda e Filhos, Urbano Gomes Pinto de Abreu, Vicente Gomes das Silva, Vivaldo Mendes Galvão e Wilson Cavalcanti de Moraes.’

Leia Também

Colunas

Contraponto