Festival América do Sul Pantanal é lançado na Bolívia e reforça integração cultural na fronteira

Foi lançado na terça-feira (1), o 13º Festival América do Sul Pantanal (Fasp) na cidade de Puerto Suárez, capital da Província de Germán Busch, na Bolívia.

Comentar
Compartilhar
03 nov 2016 Por Redação 14h55
Lançamento ocorreu na cidade de Puerto Suarez na Terça-Feira (1) / Foto: Fabio Pellegrini

Lançamento ocorreu na cidade de Puerto Suarez na Terça-Feira (1) / Foto: Fabio Pellegrini

Corumbá (MS) – Foi lançado na terça-feira (1), o 13º Festival América do Sul Pantanal (Fasp) na cidade de Puerto Suárez, capital da Província de Germán Busch, na Bolívia. O Fasp acontece de 11 a 14 de novembro em Corumbá, na fronteira de Mato Grosso do Sul com a Bolívia.

Com atrações inéditas no Mato Grosso do Sul, que revelam a expressão da arte contemporânea sul-americana, uma programação rica e variada para todas as idades e oportunizando o acesso democrático à cultura, o FASP estará em praças das cidades brasileiras de Corumbá e Ladário e das bolivianas Puerto Quijarro e Puerto Suárez, rompendo fronteiras, promovendo o intercâmbio cultural e proporcionando cultura a todas as classes sociais.

Andréia Freire ressaltou a importância do evento para o fortalecimento cultural entre Brasil e Bolívia

Andréia Freire ressaltou a importância do evento para o fortalecimento cultural entre Brasil e Bolívia

A solenidade aconteceu no salão de eventos da subgovernadoria local e contou com a presença da secretária adjunta de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação e presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Andréa Freire; do subgovernador da Província de Germán Busch, David Iván Yovio Iriarte; do prefeito de Puerto Suárez, Sebastian Urtado Rodrigues, do presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Joilson Silva da Cruz; e de autoridades.

Andréa Freire explanou aos presentes sobre o conceito de integração dos povos que o Fasp se propõe, oportunizando o acesso democrático a atrações culturais e artísticas aos povos fronteiriços. Na ocasião houve também a apresentação de um Pas de deux da Oficina de Dança de Corumbá, com os bailarinos Edelton e Bruna e na sequência foi exibido o vídeo promocional com as atrações do Fasp, muito elogiado pelos presentes.

Andréa ressaltou a participação de artistas sul-americanos no Fasp, destacando as atrações que envolvem artistas bolivianos: a oficina de audiovisual do cineasta Iván Molina, a companhia de teatro Trono, a oficina de teatro com o diretor Iván Nogales, a Orquestra de Cordas de San José de Chiquitos e o Ballet CulturArte.
À imprensa boliviana, Andréa ressaltou que o festival gera também uma importante movimentação econômica na região: “O termo Pantanal foi inserido no título do Festival para ressaltar as belezas naturais comuns aos dois países, ressaltando para toda a América do Sul a beleza de nossa fronteira”.

fasp3

Subgovernador David Iván Yovio Iriarte elencou que evento fortalece o turismo intercultural na fronteira

O subgovernador David Iván Yovio Iriarte disse que é uma grande satisfação receber o 13º Festival América do Sul Pantanal, em especial porque novembro é o mês de aniversário de 141 anos de Puerto Suárez. “O Fasp nos permite levar adiante a integração dos povos irmãos, os povos vizinhos boliviano, brasileiro e paraguaio. A cultura pantaneira, que é própria do lugar, nos une, nos identifica, e temos um compromisso de fortalecê-la para seguirmos divulgando o Pantanal para o mundo”, disse ele.

“Sabemos que o município vizinho de Corumbá recebe um grande fluxo de turistas e queremos que esses turistas venham também conhecer Puerto Quijarro, Puerto Suárez e El Carmen, e para isso não há melhor momento, melhor cenário do que o Festival América do Sul Pantanal”, continuou ele.

“Faço um amplo convite aos irmãos bolivianos para que possam prestigiar o Festival América do Sul Pantanal, no qual teremos também a participação de artistas bolivianos e que possamos participar dessa festa cultural que é o Festival América do Sul Pantanal”, finalizou o subgovernador.

O major Alejandro Meneces Chavez, diretor de trânsito da Policia Boliviana da Província de Germán Busch, afirmou que os visitantes serão muito benvindos: “Vamos disponibilizar patrulheiros para escoltarem os artistas até os locais das apresentações e a retornarem à fronteira depois. Convidamos os cidadãos brasileiros a visitar nosso país, que é muito seguro. Temos uma cooperação com a polícia brasileira, nos comunicamos permanentemente via whatsapp, além disso, garantimos que em todos os locais turísticos da Bolívia os turistas terão uma boa receptividade por parte da nossa polícia. Vocês poderão se sentir como se estivessem em casa.”

No dia 12 de novembro, sábado, às 9 horas, na Plaza de Armas 10 de Noviembre, em Puerto Quijarro, haverá apresentação da peça Filhotes do Brasil, da companhia de teatro infantil BuZum!, de São Paulo. Já no dia 13 de novembro, domingo, às 9 horas, na Praça Germán Busch, em Puerto Quijarro, haverá apresentação do coletivo circense Poropopó Varieté, de Mato Grosso do Sul. Todas as apresentações do Fasp são gratuitas.

Com informações Notícias MS

Colunas

Contraponto