Homem encontrado partido ao meio e pegando fogo foi estrangulado

O corpo encontrado pegando fogo e partido ao meio, na rua Avanhandava, no Jardim Veraneio, na região do Parque dos Poderes, em Campo Grande, pode ser de um homem que aparenta ter idade entre 30 e 40 anos. O documento dele e o celular foram destruídos pelo fogo. O cadáver foi achado na manhã de […]

Comentar
Compartilhar
21 set 2016 Por Campo Grande News 9h54
640x480-a09a4eed79d67936b62a49ea369e41dc

Corpo foi encontrado ainda pegando fogo em uma área de mata. (Foto: Fernando Antunes)

O corpo encontrado pegando fogo e partido ao meio, na rua Avanhandava, no Jardim Veraneio, na região do Parque dos Poderes, em Campo Grande, pode ser de um homem que aparenta ter idade entre 30 e 40 anos. O documento dele e o celular foram destruídos pelo fogo. O cadáver foi achado na manhã de hoje (21), por um morador que seguia para o trabalho.

Segundo o delegado Camilo Kettenhuber Cavalheiro, que atendeu o caso, levantamento preliminar da perícia indica que a vítima foi morta estrangulada e depois queimada. O líquido usado para atear fogo, além de ser inflamável era corrosivo e fez com que o corpo da vítima fosse partido ao meio.

O homem foi encaminhado para o Imol (Instituto Médico Odontológico Legal) e lá será feito exame necropapiloscopico para tentar identificação pelas digitais, mas talvez não seja possível por causa das queimaduras, conforme a polícia. A vítima teve 98% do corpo queimado.

O delegado pede para famílias que tenham parentes desaparecidos com essas características que entre em contato com o Imol, para ajudar na identificação e posteriormente no esclarecimento do homicídio. O caso será investigado pela 3ª Delegacia de Polícia Civil.

Em 10 dias, esse é o segundo caso de crime dessa natureza na região do Parque dos Poderes. No dia 11, Ivanildo Albertoni da Costa, 34 anos, morreu após ser encontrado com 90% do corpo queimado e as mãos e os pés amarrados. A vítima estava nua e com uma camisa amarrada no pescoço.

Conforme dados da Sejusp (Secretaria de Estado e Segurança Pública) de janeiro até agora já foram registrados 91 homicídios na Capital, 14 a mais que no ano passado, quando foram 77 casos.

https://www.youtube.com/embed/C2slyyXpoVI

Colunas

Contraponto