Libertadores terá mais times e irá de fevereiro a novembro

Reunião nesta terça-feira na Conmebol define aumento de 38 para 42 equipes a partir da próxima competição. Campeões da Libertadores e da Sul-Americana terão vagas asseguradas A Conmebol anunciou após a reunião realizada nesta terça-feira com a presença de membros de todas as federações e também da federação mexicana de futebol, uma mudança drástica na […]

Comentar
Compartilhar
27 set 2016 Por Erik Silva 14h44

Reunião nesta terça-feira na Conmebol define aumento de 38 para 42 equipes a partir da próxima competição. Campeões da Libertadores e da Sul-Americana terão vagas asseguradas

libertadores

A Conmebol anunciou após a reunião realizada nesta terça-feira com a presença de membros de todas as federações e também da federação mexicana de futebol, uma mudança drástica na disputa da Libertadores 2017. A partir da próxima temporada, a competição aumentará de 38 para 42 times, e passará a ser disputada de fevereiro a novembro, em 42 semanas.

SAIBA MAIS
Conmebol muda regra e permitirá final no México
Conmebol quer “duelo de campeões” entre River Plate e Real Madrid
A reunião estabeleceu que o número de representantes de cada país será definido em uma reunião do Conselho da Conmebol, que ocorrerá entre os dias 11 e 13 de novembro.

Outra grande novidade é que a Libertadores passará a seguir os moldes da Liga dos Campeões da Europa. Dez times que forem eliminados na fase de grupos da Libertadores automaticamente entrarão na Sul Americana, que será disputada entre os meses de julho e de dezembro.

Além disto, todos os campeões da Libertadores e da Sul-Americana passarão a ter vaga assegurada na edição seguinte da Libertadores não importando as suas colocações nos torneios nacionais.

Segundo o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, que postou em suas redes sociais fotos da reunião celebrada nesta terça-feira na sede da entidade enm Assunção, as mudanças contribuirão tecnicamente para a competição:

“Isso irá potenciar a qualidade do futebol sul-americano e dar maior impulsão ao desempenho esportivo, promovendo a sustentabilidade de clubes e associações, pois há muitos anos os clubes ficam escolhendo, por falta de datas, se escolhem jogar o campeonato nacional ou uma das ligas sul-americanas e isso vinha afetando demais a qualidade de ambas as competições.”

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Leia Também

Colunas

Contraponto