Mãe diz não acreditar e defende marido acusado de estuprar filhos de 5 e 3 anos

Aos policiais as duas crianças deram detalhes de como foram molestadas . Acusado de ter estuprado a enteada, de 5 anos, em 2015 e de abusar do filho, de 3 anos, um homem, de 29 anos, foi preso nesta sexta-feira (4), em Campo Grande. O autor estava no Jardim Ouro Verde na hora da prisão. […]

Comentar
Compartilhar
04 nov 2016 Por Midiamax 10h56

Aos policiais as duas crianças deram detalhes de como foram molestadas .

padrasto_estupro

Acusado foi preso na manhã desta sexta-feira (Arlindo Florentino)

Acusado de ter estuprado a enteada, de 5 anos, em 2015 e de abusar do filho, de 3 anos, um homem, de 29 anos, foi preso nesta sexta-feira (4), em Campo Grande. O autor estava no Jardim Ouro Verde na hora da prisão.

A menina, de apenas 5 anos de idade, teria relatado no ano passado para a mãe, de 26 anos, que estava sentindo dores nas partes íntimas, foi quando a mulher teria levado a filha a uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), no Jardim Centro-Oeste, região onde a família reside.

Durante o atendimento, o médico disse à mãe que a criança poderia ter sofrido abuso sexual. Ao ouvir do médico o diagnóstico, a mulher fingiu ir ao banheiro e fugiu com a criança. O caso foi levado para o Conselho Tutelar e a Depac (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) chamou a mãe e a criança para depor.

Em salas separadas duas versões foram contadas aos policiais. A mãe disse que não era verdade, e que não acreditava que poderia ter ocorrido, e que não estava mais morando com o autor.

Já em outra sala a menina disse aos policiais sobre os abusos e que o padrasto continuava morando com a família. A criança acabou sendo levada para um abrigo. Um mandado de prisão foi expedido para o padrasto.

Antes da prisão, a mulher foi levada novamente para prestar depoimento e desta vez junto do filho do casal, um menino, de 3 anos. A criança confirmou os abusos que também sofria por parte do pai, “Ele colocava o pênis dele na minha boca e me tocava”, falou o menino. A mulher ainda é mãe de uma bebê de 10 meses.

O padrasto foi preso nesta sexta-feira (4) e irá responder o inquérito detido. Já a mulher poderá ser indiciada por tentar acobertar o crime. As três crianças foram retiradas do convívio familiar e levadas para um abrigo.

 

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Colunas

Contraponto