Mato Grosso do Sul terá primeiro núcleo de inteligência integrado do Brasil

Brasília (DF) – Mato Grosso do Sul terá um dos cinco núcleos de inteligência projetados pelo Governo Federal para reforçar a segurança e combater os crimes de tráfico de drogas e armas na faixa de fronteira. Em audiência no Ministério da Justiça e Cidadania, o governador Reinaldo Azambuja foi informado pelo ministro Alexandre de Moraes […]

Comentar
Compartilhar
08 set 2016 Por Noticias MS 9h30
Ministro Alexandre de Moraes lê relatório entregue pelo governador Reinaldo Azambuja (Foto: Isaac Amorim/MJ)

Ministro Alexandre de Moraes lê relatório entregue pelo governador Reinaldo Azambuja (Foto: Isaac Amorim/MJ)

Brasília (DF) – Mato Grosso do Sul terá um dos cinco núcleos de inteligência projetados pelo Governo Federal para reforçar a segurança e combater os crimes de tráfico de drogas e armas na faixa de fronteira. Em audiência no Ministério da Justiça e Cidadania, o governador Reinaldo Azambuja foi informado pelo ministro Alexandre de Moraes que o primeiro núcleo integrado pela Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar e Polícia Civil será instalado em Campo Grande.

O governador Reinaldo Azambuja, junto com o secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado, José Carlos Barbosa, foi ao Ministério nessa terça-feira para relatar as dificuldades enfrentadas pelo Estado para combater os crimes transfronteiriços e custear o sistema prisional, em razão do crescimento da população carcerária. O Ministério da Justiça ainda deve quantificar o número de agentes a serem deslocados para o Estado. A Força Nacional possui um contingente de 7 mil policiais.

“O ministro Alexandre de Moraes nos garantiu que após a Paraolimpíadas vai determinar o deslocamento de um contingente da Força Nacional para fortalecer a segurança na fronteira e anunciou que o primeiro dos cinco núcleos de inteligência que o Governo Federal vai instalar em todo País será montado em Campo Grande”, informou o governador Reinaldo Azambuja após a audiência.

Segundo o governador, o ministro recebeu com muita atenção as reivindicações e prometeu ainda ajudar o Estado em relação ao sistema prisional. O Ministério da Justiça prepara pregão para aquisição de tornozeleiras eletrônicas que serão fornecidas ao Estado. A medida vai ajudar a desafogar os presídios.

Mato Grosso do Sul possui 7.354 vagas nos presídios estaduais, mas o sistema penitenciário abriga 15.628 presos, 40% deles condenados por tráfico de drogas. A manutenção desses presos custa ao Estado R$ 126 milhões por ano. Para o governador, o justo é que uma parte dos presos seja transferida aos presídios federais e a União ajude na manutenção da massa carcerária.

Em razão da peculiaridade geográfica – 1.500 quilômetros de fronteiras, sendo 1.131 km com o Paraguai e 386 quilômetros com a Bolívia – Mato Grosso do Sul está entre os Estados que apreendem grandes volumes de drogas. De acordo com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), só no primeiro semestre de 2016 foram apreendidas mais de 150 toneladas de drogas.

 

Colunas

Contraponto