Mecânico que matou esposa e enteada é encontrado morto em oficina da Capital

Ele matou esposa e enteada no sábado Foi encontrado morto, na tarde deste domingo, o mecânico Agenor Magalhães Oliveira, de 53 anos. O homem matou a esposa e a filha, de 53 e 29 anos, sábado à noite, em casa onde viviam no bairro Moreninha II, em Campo Grande. Equipes do Corpo de Bombeiros foram chamadas […]

Comentar
Compartilhar
17 out 2016 Por Correio do Estado 7h08

Ele matou esposa e enteada no sábado

agenor-suicidio-tania-santana

Agenor foi achado enforcado – Tania Santana

Foi encontrado morto, na tarde deste domingo, o mecânico Agenor Magalhães Oliveira, de 53 anos. O homem matou a esposa e a filha, de 53 e 29 anos, sábado à noite, em casa onde viviam no bairro Moreninha II, em Campo Grande.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram chamadas por volta das 15h30 de ontem por pessoas que encontraram o corpo do homem pendurado em uma corda. A suspeita é que Agenor tenha cometido suicídio.

O corpo estava em uma oficina mecânica onde Agenor trabalhava, na Rua Ipamerim, no bairro Moreninha I, em frente a um posto de combustíveis.

O CRIME

A dona de casa Maria das Dores da Silva, de 53 anos, e sua filha Dayane July da Silva, 29 anos, foram assassinadas com facada no pescoço pelo mecânico. Caso registrado como feminicídio aconteceu por volta das 19h40 de sábado, na casa da família.

Para equipe da polícia, uma irmã de Maria das Dores relatou que a vítima e o marido Agenor sempre consumiam bebida alcoólica e casal brigava com frequência. Já a sobrinha da dona de casa contou que momentos antes do crime, mãe, filha e o autor ingeriram bebida alcoólica em uma conveniência nas imediações.

Maria foi esfaqueada no pescoço, nas costas e estava na varanda da casa. Já Dayane foi atingida no pescoço, no abdômen, na costela e estava na via pública. Ambas apresentavam cortes que indicam que tentaram se defender das agressões.

Mãe e filha foram socorridas por equipes do Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiram aos ferimentos e morreram momentos depois.

Vizinhos disseram para a polícia que sequer ouviram qualquer barulho, mas indicaram que as vítimas poderiam ter sido esfaqueadas por Agenor que estava na casa, mas fugiu em seu veículo Fiat Premio, azul.

 

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Colunas

Contraponto