Pai é preso ao tentar vender bebê de 4 meses por R$ 3 mil no Facebook

Valor seria usado para quitar dívida de aluguel. Um rapaz, de 26 anos, foi preso em flagrante na tarde desta quarta-feira (5), na Rodoviária de Campo Grande, depois de confessar a negociação do próprio filho, de 4 meses, em um grupo do Facebook. Ele venderia o bebê pelo valor de R$ 3 mil, que seriam […]

Comentar
Compartilhar
05 out 2016 Por Midiamax 20h59

Valor seria usado para quitar dívida de aluguel.

c7e6589e-1cf4-4ab3-a359-2cea30071204

(Foto:Luís Alberto/Jornal Midiamax)

Um rapaz, de 26 anos, foi preso em flagrante na tarde desta quarta-feira (5), na Rodoviária de Campo Grande, depois de confessar a negociação do próprio filho, de 4 meses, em um grupo do Facebook. Ele venderia o bebê pelo valor de R$ 3 mil, que seriam usados para quitar dívidas com aluguel e outras despesas na cidade de São Gabriel do Oeste, município a 133 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o delegado Mário Donizete, da Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), o pai, a mãe de 22 anos, uma irmã de 5 anos, e a avó estavam de mudança para São Paulo. A família da esposa, que mora na capital paulista ficou sabendo da situação precária e teria arrumado emprego e casa para eles, e por isso estariam de mudança. Eles teriam recebido R$ 150 como ajuda na viajem.

O flagrante ocorreu quando a família chegou em Campo Grande sem dinheiro para continuar a viagem. Eles procuraram o setor social da rodoviária e durante conversa com a assistênte social, a mãe da criança começou a chorar e o rapaz acabou confessando que havia feito uma besteira. Ele contou, que estava passando necessidades, sem dinheiro até para o alimento e ofereceu o filho em um grupo de adoção de Facebook.

A assistente social acionou o setor jurídico da Prefeitura, que acionou agentes da Depca. À polícia, o pai relatou que após publicar o anúncio no grupo, passou a conversar pelo celular com uma estudante de direito identificada como Patrícia. Ela seria funcionária pública em São Paulo.

À mulher de São Paulo, o pai explicou a situação que vivia no momento e disse que entregaria a criança em troca de um auxílio de R$ 3 mil, que serviria para quitar suas dívidas, ajudar nas despesas da viagem, criança e família. O jovem relatou, que após tudo combinado eles marcaram de se encontraram em Campo Grande, neste terça-feira (4), quando a mulher iria trazer o dinheiro e toda a documentação para levar o menino.

O delegado ressalta, que ele fez toda a negociação escondido da mulher e da sogra, mas ontem (4), decidiu contar e foi pressionada a desfazer o negócio. Por esse motivo, a mulher que compraria a criança teria desistido de vir a Campo Grande.

À polícia, o homem relatou também, que as dívidas se acumularam, pois ele teria ficado desempregado. Ele trabalhava como segurança e locutor de um político de São Gabriel, mas perdeu o emprego após as eleições. O valor de R$ 3 mil seria equivalente a uma dívida que ele teria em São Gabriel com aluguel atrasado e demais despesas.

Ele foi preso em flagrante pelo artigo 236 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) que diz “prometer entregar o filho mediante recompensa”. O delegado arbitrou fiança de um salário mínimo, que foi reduzido a R$ 200. Mesmo assim, ele afirma não ter dinheiro para pagar.

A esposa que sofre de epilepsia, a vó e os filhos serão abrigados no Cetremi (Centro de Triagem e Apoio ao Migrante) , em Campo Grande. A polícia agora trabalha para identificar a mulher que compraria a criança.

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Colunas

Contraponto