Presidente filipino mostra dedo médio para União Europeia e fala palavrão

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, fez um discurso inflamado repleto de palavrões contra a União Europeia, em sua reação mais recente às críticas internacionais sobre o número crescente de mortes em sua brutal repressão ao crime. Duterte pontuou seus insultos com um sinal grosseiro – levantando o dedo médio – depois que o Parlamento Europeu […]

Comentar
Compartilhar
21 set 2016 Por G1 12h42
filipinas

Rodrigo Duterte mostra o dedo médio em discurso contra a União Europeia (Foto: Reprodução/ABS-CBN)

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, fez um discurso inflamado repleto de palavrões contra a União Europeia, em sua reação mais recente às críticas internacionais sobre o número crescente de mortes em sua brutal repressão ao crime.

Duterte pontuou seus insultos com um sinal grosseiro – levantando o dedo médio – depois que o Parlamento Europeu condenou “a atual onda de execuções extrajudiciais e assassinatos nas Filipinas”.

“Eu digo a eles, fodam-se. Vocês estão fazendo isso em expiação dos seus pecados”, disse às autoridades locais em sua cidade natal, Davao (sul do país) na terça-feira (20), em comentários filmados pela emissora ABS-CBN.

O líder de 71 anos já havia reagido de forma similar anteriormente a críticas estrangeiras envolvendo sua guerra contra as drogas, chamando o presidente americano, Barack Obama, de “filho da puta” e amaldiçoando as Nações Unidas.

Duterte venceu as eleições em maio, depois de prometer erradicar o comércio ilegal de drogas em seis meses e afirmar que 100 mil criminosos seriam mortos no processo.

Desde que assumiu o cargo, em 30 de junho, cerca de 3 mil pessoas foram mortas, um terço delas suspeitas mortas a tiros pela polícia, e as demais assassinadas por agressores não identificados, de acordo com estatísticas da polícia.

Duterte disse no domingo que precisará estender sua guerra às drogas por outros seis meses porque o problema das drogas é pior que o esperado.

Colunas

Contraponto