Reinaldo afirma que MS segue com as contas equilibradas

Governador garantiu pagamento de servidores e fornecedores

Comentar
Compartilhar
23 nov 2016 Por Redação 7h50
Reinaldo afirmou que é preciso manter as contas enxutas / Foto: Edemir Rodrigues

Reinaldo afirmou que é preciso manter as contas enxutas / Foto: Edemir Rodrigues

O governador Reinaldo Azambuja voltou a tranquilizar a população sul-mato-grossense e os servidores do Estado sobre a situação financeira de Mato Grosso do Sul e reafirmou que o Governo está cumprindo com seus compromissos, mesmo diante da retração da economia. Segundo Reinaldo, não existe mágica para alcançar esse resultado, mas sim uma equação que conta com planejamento e, algumas vezes, a adoção de medidas não muito populares.

“Eu quero tranquilizar a população do Estado porque estamos com todos os fornecedores em dia e por isso os serviços não vão parar. Aos servidores que podem contar com o salário de novembro em dia e o 13º que será pago integralmente em dezembro”, ponderou.

Além dos compromissos com a folha dos servidores e a manutenção dos pagamentos dos fornecedores em dia, que garantem os serviços à população, o Governo do Estado também está investido na infraestrutura e em ações nas áreas d a Saúde e Segurança Pública.

Nesta próxima quinta-feira (24), o governador deve assinar a ordem de serviço para a construção de 42 pontes de concreto. Na segunda-feira (21), o Governo do Estado – por meio da Secretaria de Segurança Pública e Justiça – entregou viaturas, equipamentos e armamentos para a Polícia Militar de Dourados, totalizando investimentos de R$ 970 mil.

Na área da Saúde, o Estado continua com a realização das cirurgias de média e alta complexidade, atendidas pelo programa Caravana da Saúde e já anunciou a construção dos hospitais Regionais de Dourados e Três Lagoas. “Ou seja, estamos fazendo as equações que nos permitem manter a saúde financeira do Estado e também manter os investimentos”, completou.

Melhora perfil econômico

Mato Grosso do Sul recebeu a nota C- e, segundo o governador Reinaldo Azambuja, reflete na melhora do percentual em relação ao ajuste fiscal, anteriormente o Estado tinha a nota D-. “Nós melhoramos nosso percentual em relação ao ajuste fiscal, se você olhar, São Paulo, também é C- e é a maior economia do país e um Estado que tem a estabilidade fiscal”, explicou, dizendo que todos os estados procuram ajustar as finanças para melhorar esse perfil.

Ajuda federal

Reinaldo Azambuja disse que a Secretaria do Tesouro Nacional fez um compromisso para achar uma maneira de ajudar os estados, principalmente os das regiões norte, nordeste e centro- oeste. “Na renegociação anterior da dívida, a União atendeu 90% dos estados do sul e sudeste. Hoje (22) acontece uma reunião em Brasília, entre governadores, presidente Michel Temer e o ministro Henrique Meirelles (Fazenda), dali deve sair alguma equação para garantir apoio financeiro aos estados”, explicou.

Reforma x Economia

Com as novas projeções do Governo Federal de baixo crescimento e retração econômica,  o governador Reinaldo Azambuja voltou a defender o enxugamento da máquina e cautela dos gestores estaduais para conseguirem passar o período de turbulência financeira.  “Vocês lembram que eu falei que 2017 e 2018 a economia ainda ficará retraída, com baixíssimo indicador de crescimento. Ontem mesmo, o Tesouro Nacional e o Ministério da Fazenda, que previa um crescimento de 1,5% agora aposta 0,5%, mas isso é previsão e depende muito da economia. Esse momento impõe a todos nós mais cautela e responsabilidade, organização das estruturas para que não ocorra o caos que está acontecendo 20 estados”.

https://www.youtube.com/embed/0XKWEpfeHF0

Colunas

Contraponto